quarta-feira, dezembro 28, 2011

Teu e meu

Quem dera pudesse eu
Acariciar agora o rosto teu
Provar o doce gosto dos lábios teus
Com a fome de um beijo meu

Perdido em sonhos eu
Espero pelos carinhos teus
Enquanto observo o esplendoroso e alvo corpo teu
Repousado sobre o peito meu

Ah, como queria eu
Beber da beleza dos olhos teus
Embriagar-me com o perfume teu
E depois perder-me neste corpo que agora é meu

segunda-feira, dezembro 19, 2011

Primaveras

Era primavera em Porto Alegre
Você partiu e junto levou meu coração
Deixando no seu lugar apenas saudade e solidão

Ipês coloriam as ruas da cidade
Tons de amarelo e roxo no meu mundo tão cinzento
O cheiro das flores não te deixavam cair em esquecimento

Era primavera em New York
Eu cheguei e lhe entreguei todo o meu amor
Depois de meses de saudade teve fim minha dor

Tulipas coloriam as ruas da cidade
Cores vivas e vibrantes em um Central Park exuberante
O perfume das cerejeiras marcou aquele instante

Agora é primavera no Rio de Janeiro
Você chegará e me trará uma nova esperança
Serão dias felizes como férias na infância

Coqueiros colorem a orla da cidade
As cores do pôr-do-sol no Arpoador são inigualáveis, você verá
E a brisa suave com cheiro de mar à noite irá nos refrescar

quinta-feira, dezembro 08, 2011

Eu te odeio

Odeio quando me tratas com indiferença
Odeio quando me beijas breve
Quando me negas um carinho e me abraças tão leve

Odeio quando não dizes todos os dias me amar
Odeio quando não retornas minha ligação
Quando estou carente e não vês minha solidão

Odeio quando me tratas com grosserias
Odeio quando me deixas a te esperar
Quando falas, falas e finges me escutar

Ao teu lado testo todos os meus limites
E descubro que tu fazes eu superá-los facilmente
Te odiando, aprendo que te amo cada vez mais

sábado, outubro 29, 2011

Marco 0

Esta data mudou minha vida
Foi o dia em que descobri o que é felicidade
Foi neste dia que descobri que posso ser feliz por completo
Neste exato dia, anos atrás, você iniciou uma transformação em mim
No início temi este estranho sentimento, até então desconhecido
Temia onde tudo isto poderia nos levar
Não compreendia a extensão e profundidade das mudanças que estavam acontecendo
O tempo passou, nosso amor cresceu
E em cada etapa eu me sentia mais feliz, mais completo
Você me descobriu, pois eu não me conhecia
Você me mostrou que eu era capaz, que eu podia mais
Você acreditou em mim e me fez acreditar também
Vindo do nada sem muita pretensão de onde chegar
Você me apontou o norte
Porém, mal sabia que era você minha sorte
Navegamos por mares existentes apenas em sonhos
Cruzamos estradas jamais percorridas
Nos banhamos em águas tão límpidas
Escalamos montanhas, vales, penhascos...
Você me levou a lugares que eu julguei ser impossível ir
Você me disse que para nós tudo é possível
Se hoje sou feliz
Se hoje tenho sonhos e planos
Devo tudo à você
Você me ensinou, você me satisfez
Hoje o impossível não existe, ou melhor, sim existe
Hoje o impossível é não lhe amar e viver sem você

segunda-feira, setembro 19, 2011

Meus medos

Tenho medo do escuro
Das sombras que da escuridão me espreitam
Tenho medo de navegar
De ficar à deriva em alto mar
Tenho medo de voar
De tirar os pés do chão e logo em seguida cair

Tenho medo de andar sozinho
De cair em um buraco qualquer sem ter ninguém para me dar a mão
Tenho medo de encruzilhadas
De seguir pela estrada errada
Tenho medo de me perder
De ir e não conseguir mais voltar

Tenho medo do amanhã
Do desconhecido que nele me espera
Tenho medo de tomar a decisão correta
Depois descobrir que estava errado
Tenho medo mesmo é de enlouquecer
De descobrir que o mundo não é real

sábado, maio 14, 2011

Sinto o gosto salgado da saudade...
Saudade que brota dos meus olhos
Corre rosto abaixo até cair e borrar a tinta neste papel

No papel, palavras dispersas
Carregadas de sentimentos
Representando lembranças

Ouso chamar de poema
Esta tentativa frustrada de aliviar a dor que sinto
Dor de não te ter, de não poder te olhar

Fraquejo quando penso em nós dois
Não consigo suportar a saudade
Este tempo que não passa é demais para mim

Te quero aqui, agora, ao meu lado
Quero segurar tua mão
Quero te olhar e falar que te amo

sábado, março 26, 2011

Carnaval é ilusão

Vivemos cinco dias enlouquecidos
Nus, despidos dos preconceitos que nos cerceiam o ano todo
Timidez, medo, pudor, vergonha, nada mais existe
Resumimos a vida a festas e bebidas
Esquecemos dos problemas
Das contas, dos estudos, do trabalho...
É como se a vida fosse pular atrás do trio
Dançar, pular, beber, sorrir, beijar...
Nada mais
Nada além disso importa

Doce ilusão esse tal carnaval
Nos faz pensar que tudo é tão fácil
Que a vida é tão simples
Nos faz crer que podemos ser sempre assim
Dias de praia curtindo o sol
Noites em claro fazendo festa
Nomes inventados na hora
Bebedeiras homéricas, risadas, gargalhadas
E quando chega quarta-feira
Está tudo acabado!

Você desperta e está de volta à realidade
Os dias voltam ao normal
Os problemas batem à sua porta
O dever lhe chama
E tudo o que resta destes dias surreais
São histórias que não podem ser contadas