sábado, maio 14, 2011

Sinto o gosto salgado da saudade...
Saudade que brota dos meus olhos
Corre rosto abaixo até cair e borrar a tinta neste papel

No papel, palavras dispersas
Carregadas de sentimentos
Representando lembranças

Ouso chamar de poema
Esta tentativa frustrada de aliviar a dor que sinto
Dor de não te ter, de não poder te olhar

Fraquejo quando penso em nós dois
Não consigo suportar a saudade
Este tempo que não passa é demais para mim

Te quero aqui, agora, ao meu lado
Quero segurar tua mão
Quero te olhar e falar que te amo

Nenhum comentário: