segunda-feira, dezembro 19, 2005

Dúvidas

Será que a verdadeira felicidade existe ou é apenas mais uma quimera, mais um sonho utópico de minha mente ensandecida?
Deverei contentar-me com o destino que me fora designado ou deverei forjá-lo a ferro e fogo, moldando-o conforme eu almeje?
Deverei aguardar até que chegue a minha hora de ser feliz ou deverei lutar, pelejar para construir este momento agora?
Deverei esperar, pacientemente, que a felicidade venha bater à minha porta ou deverei sair em demanda dela?
Deverei viver o presente sem futuro no amanhã ou deverei viver o amanhã sem esperança no presente?
Conseguirei, algum dia, encontrar a felicidade simples e inocente como outrora?
Conseguirei, algum dia, obter êxito nesta minha jornada insana ou serei mais um fracassado como tantos outros seres fúteis?
Tornar-me-ei ou tornei-me mais um ser frívolo, sem valia alguma, apenas tolerado e fadado ao esquecimento?
Tantas dúvidas, tantas variáveis, já não sei mais o que fazer.
Talvez a solução para tudo isto, como disse um velho poeta, seja morrer.

domingo, dezembro 18, 2005

O que sobrou

Fim de ano chegando
Coração se despedaçando
Saudade aperta
Tento seguir minha meta
Difícil suportar
A todo momento sinto que vou pirar
Ensandecido, desvairado
Vou sumir para não ser mais encontrado
Escondido, esquecido e isolado
Talvez a razão retorne
Talvez eu até melhore
Agora minha mente voa
Dentro dela um som ecoa
Reconheço tão logo percebo
É o som do meu próprio pranto
Sem fé, sem amor, sem esperança...
Nada mais me resta
Senão as lembranças

sexta-feira, dezembro 16, 2005

Outra vista


Lá do alto tudo é lindo,
Tão belo
Uma calmaria que reina sem fim
Mas lá embaixo sonhos são castelos
E não há flores no jardim,
Somente no cemitério
Vidas mágicas, mortes trágicas
Pessoas aos prantos,
Choram a dor da perda irreparável
De alguém que não voltará a sorrir,
Que não voltará a sonhar
Mas jamais deixará de existir
No pensamento, na lembrança
Eternamente acessa a chama da vingança

quinta-feira, dezembro 15, 2005

Encontrando a força suprema


Na volta do Moto LG paramos para comer alguma coisa numa dessas casas de luz vermelha que tem pela estrada. E adivinha quem nós encontramos??? Sim, era ela, Maria, a mãe de Yeshua e aquele outro cara que assumiu a parternidade do bastardo (como pode um sujeito ser casado há anos com uma mulher e ela ser virgem??? E ainda por cima ela engravidar de outro e continuar a dizer que é virgem??? O pior nem é isso, o pior é o cara acreditar nisto tudo!).

Bueno, resolvemos tirar algumas fotos com eles. De cara eu gritei: "eu bato com a Maria!". E Maria, assanhadinha como sempre, já foi logo me puxando pelo braço fazendo com que eu ficasse "encoxando" ela.

– Ta beleza, eu bato com esse cara aqui... quem é ele mesmo??? – disse o Seco.

– Esse é o corno que assumiu esse ranhento que ta encima do caixote Seco.

– Ahhh! To ligado! É o Noé!!!

– Que Noé o quê seu pirado, é José (eu acho)... Mas isso não importa, por que ele nem é famoso. Não é o pai de Yeshua, não foi Papa e nem é santo... Não fez porra nenhuma esse desgraçado, ele é só mais um pobre coitado que foi corno.

– Ahhh! To ligado! Tipo aquele sapateiro que era casado com a Anita!!!

– É Seco, é Seco... Digamos que YHWH é o Garibaldi da Maria.

Não sei por que, mas todos que estavam por ali nos olhavam meio que atravessado. Estranho isso... Chamei meu primo para bater a foto. Ele não acreditava que a gente estava fazendo aquilo, vergonha era mato! O Seco já foi logo segurando no pau do... como é mesmo o nome dele??? E cravou o pau no lado esquerdo do peito do pequeno Yeshua. Ele se achou o Pôncio Pilatos! Como eu já estava encoxando Maria, aproveitei-me da situação e atochei uma mão na bunda e a otra no peitinho dela. E ainda sussurrei no seu ouvido: "Caraiiio, Maria!!! Que bundinha durinha!!! Tais malhando nééé???". O Seco se matava dando risada.

Nisso, meu primo, já caminhando rapidamente em direção oposta à nossa (não sei por que), diz:

– Não viaja, cara! Essa é a Maria!

– Isso é uma ursa!!!!! – gritou o Seco.

– Já Comi muiiito!!! – eu disse.

– Vocês tão é loko. Essa é a mãe de Deus.

– Qui-qui-qui-qui-qui-qui-qui rasguemu ele também!!!

Já em casa, vendo as fotos e conversando sobre os fatos ocorridos, percebemos que ninguém faz esse tipo de coisa. Todo mundo tem medo de ser “castigado” por YHWM, caso ele não goste da brincadeira. E mesmo que não seja brincadeira, que seja qualquer outra coisa, todos têm medo.

– Porra, nunca vi ninguém fazer o que a gente fez. E na frente de todo mundo! – disse o Seco.

– É que todo mundo tem medo né cara.

– Se a vó ver essa foto eu to fudido! Hahahahahaha!

– Seco, tu zoa, mas tem medo do bagulho também!

– Ah, vai saber né? E se o cara ficar broxa? E se ela (Maria) fizer meu pau encolher???

– Encolher? Deixar esse pitoco menor do que já é??? Hahahahhaahha! Não faz eu rir! Ela vai é fazer teu pau cair...

– Ô nem brinca com uma coisa dessa... tu ta é loko!

– É, mas se ele existir mesmo tamu tudo fudido!

– Por mim, to nem aí! Quero mais é que todo mundo se foda e o meu pau cresça! – gritou o Fuluka, que até então estava jogado em um canto do quarto, quieto e bêbado de Smirnoff Ice.

Hoje tenho a certeza de que YHWH (Deus, Javé, Jeová, Elohim, Adonai, El Shaddai, Altíssimo, Criador, Pai eterno, Senhor, Todo Poderoso, Satangos, ou seja lá como for que você o chame) é muitíssimo parecido com o Bicho Papão do filme "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban". Ele sempre assume a forma do que você mais teme. Porque na verdade a maioria das pessoas é temerosa a YHWH. Temem não ir para o céu, temem não ter uma vida boa, um bom emprego e uma boa companhia para passar o resto dos dias. Qualquer coisa que dê errado para alguém, foi ele (com “e” minúsculo mesmo, que besteira ficar escrevendo tudo que se refere à YHWH, com letra maiúscula, ele que vá se Fudê! Com “efe” maiúsculo!) que puniu o pobre coitado por não agir devidamente como ele ordena.

Todos encontram as desculpas para seus fracassos, derrotas, tristezas e amarguras na falta de fé. Por deixarem a desejar na vida religiosa, não se entregarem à Deus. E quando algo dá certo: foi ele quem fez isto acontecer. Foi a intervenção divina! Glória a Deus, aleluia! Pare, pense e reflita. Tudo nesta vida pode acontecer e depende só de você. Se você lutar para vencer, vencerá. Se lutar para vencer, mas com dúvidas e descrente de seu próprio potencial, perderá. Pensamento positivo é a chave. Dedicação, perseverança, sagacidade fazem parte do perfil de um vencedor. Não precisamos de nada, nem de ninguém. Não há totens, deuses, simpatias ou feitiços que possam lhe fazer vencer ou lhe derrotar. Somente você pode, somente você. Pare de inventar desculpas e de arrumar problemas para si. Desprenda-se do mundinho do “ta na moda” e do “todos têm” e metade dos seus problemas deixarão de existir. Basta sonhar e acreditar, que no final tudo dará certo, e se não der é porque ainda não chegou ao fim.

Para ele, YHWH, só tenho uma coisa a dizer: “Ridicullus”!!! E nem preciso de varinha mágica para conjurar essa magia.

segunda-feira, dezembro 12, 2005

Amigos

Amo todos os meus amigos
Dos mais antigos aos mais recentes,
Todos têm a mesma importância
Eles me emocionam, me surpreendem, me fazem rir, chorar...
Conseguem me aturar, me ouvem desabafar
Riem das minhas piadas sem graça,
E me reerguem depois da desgraça
Fazem a pior balada se tornar uma noite inesquecível
A maioria está tão longe, mas às vezes não parece...
Por que posso senti-los aqui ao meu lado,
Ouvir suas vozes e suas risadas
Nessas horas os olhos se enchem d'água
Passo em claro as madrugadas,
Imaginando-me junto a eles, assim como fora outrora
Agora o tempo voa e muita coisa muda
Amizades adormecidas, jamais esquecidas
Elos enfraquecidos, jamais partidos
Amigos perdidos...
Uns para o mundo, outro para sempre...
Mas o mundo continua a girar
E a cada giro novos amigos vão chegando
Seu lugar vão conquistando
E eu por eles me apaixonando
Amo todos os meus amigos, amo todos os meus amigos